• facebook
  • flickr
  • twitter
  • Lavanderia de Jeans | Tudo sobre os processos de lavagem

    Acessórios, História da Moda, Modelagem, Pesquisa de Moda, Tendencias e Inspiração

    17/12/2013

    lavanderia_dinamica-maringa

    Estivemos em Maringá – PR  para conhecer um pouco mais deste fantástico polo de moda que é o oeste do Paraná.  Maringá, Cianorte e Londrina somados, representam uma enorme fatia da produção de moda do Brasil.

    Nesta matéria queremos mostrar um pouco do que é um processo de lavagem industrial de Jeans e todas as técnicas atuais empregadas neste processo. A Dinâmica é uma das três maiores lavanderias do País com uma produção, de mais de 10.000 peças/dia.  Literalmente no chão da fábrica fizemos entrevista com a coordenadora de estilo da Ellus e Second Floor / Jeans (um exemplo de como se desenvolve uma coleção em parceria com um fornecedor) e com o diretor técnico da lavanderia.

    Vanessa Ferraz, em sua primeira contribuição para a Comunidade Moda, nos passou a definição de todas as técnicas, hoje empregadas, na lavanderia.

    Bem vinda Vanessa, que você possa somar além da sua linda juventude, todo seu conhecimento de Jeans (ela nasceu e foi criada no meio disso tudo e é formada em moda) e deste fantástico polo de moda que é o oeste do Paraná. Comunidade Moda – Fotos e vídeos: Paulo Fernando – Colaboração: Vanessa Ferraz

    Processos de Lavagem

    • Advanced Color: Processo rápido e econômico em baixa temperatura à 60ºC que, caracteriza-se pela utilização de um produto catiônico (Interactive) específico para o pré-tratamento da fibra celusósica antes do tingimento.

    A fase tintorial é feita com os corantes reativos de alta geração selecionados para este processo à 60ºC, conforme procedimento em nosso catálogo de cores.

    • Bigodes Tridimensionais: Efeito que simula as marcas do tempo nas regiões das roupas que sofrem maior desgaste (parte da frente da calça na altura do cavalo). A mesma técnica tem sido aplicada também em peças 100% algodão, como as camisetas. Podem ser feitos vários tipos de bigodes tridimensionais, como:

    - Bigode com grampo

    - Bigode na prensa

    - Bigode Natural

    • Biofomo: Processo Biomofo específico para sobretingir por esgotamento as peças confeccionadas, criando um visual “mofado” nos pontos em baixo relevo sobre o jeans tais como: cós, passante, costuras laterais, parte externa da braguilha, bolsos e barras.

    • Black Desbotado: Este é o principal tipo de lavagem. O jeans black fica totalmente desbotado e com aspecto Vintage (envelhecido).

    • Clareamento | Bleaching: Técnica que usa permanganato de sódio ou outro descolorante químico, como o cloro para clarear a peça.

    Corrosão: Processo utilizando permanganato, aplicado na peça com giz. É passado nas costuras, bolsos e detalhes, dando um efeito mais claro na peça.

    • Craquelado: Efeito obtido com o uso de pinos e prensa térmica em algumas partes da peça beneficiada, como na parte de trás da barra da calça, próximo dos bolsos e na altura das coxas.

    • Deep Blue | Black on Blue: Baseado na técnica doublé-dyed denim. No processo, o fio de urdume é tinto em azul e depois sobretinto em preto ou azul, de modo que com uso e as sucessivas lavagens o azul que está embaixo começa a ser revelado. O mesmo efeito pode ser obtido na lavanderia com a peça já pronta confeccionada em denin azul e depois sobretinta em preto ou outra cor definida pelo estilista.

    • Délavé ou Bleached: Processo curto de tingimento, muito usado na preparação de chambray e denim leve que resulta um tecido com tonalidade bem clara de azul.

    • Destroyed: Destruído. Lavagem parecida com a estonagem combinada com alvejamento. Nesse processo é empregada uma quantidade maior de enzimas que chegam a corroer a fibra, deixando a peça com aspecto de surrada. Áreas nas quais o atrito é maior, como a barra e o cós, ficam puídas.

    • Dirty Blue: 1 – Pode ser feito durante o processo de fabricação do tecido, quando o fio do urdume recebe dois tipos de corantes (o fio é tinto de uma cor e depois sobretinto de outra). 2 – O efeito dirty pode ser conseguido durante o processo de beneficiamento da peça já pronta na lavanderia. Nesse caso, a roupa recebe um tingimento rápido com a cor escolhida pelo estilista e, em seguida, é submetida a uma lavagem para eliminar o excesso do corante aplicado. Com isso, o fio da trama acaba absorvendo parte do corante, criando o efeito dirty (do inglês, sujo).

    • Dusty Wash: lavagem realizada em tecido estonado que recebe corantes acinzentados. Indicado para peças prontas.

    • Ecolzol: Tingimento e amaciamento simultâneos. Ecolzol são corantes únicos, dispensando os auxiliares do processo de tingimento, indicados em processo rápido para sobretingimento por esgotamento do Jeans e do PT em peças confeccionadas.

    • Estonagem ou Stonewash: Técnicas usadas para acelerar o desbotamento ou clareamento do jeans. Apesar do termo stone (do inglês, pedra), o processo pode ser realizado usando diferentes materiais. Apenas com pedra ou só com enzimas ou com a mistura dos dois. A intensidade do desgaste depende do tamanho da máquina lavadora, do número de pedras usado para o atrito, da quantidade de enzimas, entre outras variáveis. Lavagens como essa demoram, em média, uma hora. O aspecto desgastado ou de usado fica mais intenso nas regiões de costura, bolsos, vistas, cós. Pode ser aplicada também em peças tingidas ou estampadas. No Brasil, a pedra mais usada para tratamento é a cinasita.

    • Fix-Pin: Técnica que consiste em prender pinos de plástico em partes previamente escolhidas pelo estilista ou laundry design, para depois submetê-las a uma lavagem com atrito. No final, os pinos são soltos revelando rugas acentuadas e nuancias no tecido. Nas camisetas, com o tempo e as lavagens caseiras o efeito vai desaparecendo.

    • Fire Wash: lavagem realizada em jeans escuro (índigo ou black) com corantes vermelhos que produzem tons próximos aos do fogo ou aos de terras barrentas. Efeito é melhor obtido em peças confeccionadas.

    • Gold Wash: lavagem realizada em jeans que tenha uma base estonada média com sobretinta em tom cáqui, dando efeito de envelhecimento. Indicado para peças confeccionadas.

    • Jato com Areia: Técnica de corrosão localizada usando jatos de areia aplicados com revólveres especiais. Já foi mais empregada. Tem sido substituída por processos menos agressivos à saúde do operador. O uso desse processo exige instalação de poderosos sistemas de exaustão e ventilação. Atualmente não é mais usado a areia, e sim o dióxido de alumínio, para proteger a saúde dos operadores, evitando o câncer.

    • Jato de Permanganato ou Permanganato de Potássio: Técnica de corrosão aplicada com pistola industrial para clareamento localizado das peças. Em alguns casos, as áreas a serem desbotadas são antes lixadas para melhor definir as zonas de desbote.

    • Laser: Técnica usada para marcar as peças usando raios de laser, que queima o corante do tecido. A aplicação é feita por equipamentos computadorizados, também conhecidos como robôs de aplicação. Como se trata de alta tecnologia, os equipamentos ainda são considerados caros e nem todos beneficiadores contam com demanda que justifique o investimento.

    • Light Used: lavagem realizada em alvejantes químicos de alta densidade, provocando efeitos de desgaste e envelhecimento em jeans claros.

    • Lixado: Método de abrasão manual ou mecânica. Desgasta a peça de jeans ao mesmo tempo em que amacia. O processo também pode ser feito por máquinas, garantindo a reprodutibilidade dos efeitos.

    • Marmorizado: Processo de envelhecimento para índigo, sarja, malha 100% algodão e malharia retilínea. – Consiste na oxidação da peça usando pedras cinasitas, tampinhas de metal de garrafas, rolhas ou outros materiais associados a descolorantes químicos, como cloro ou permanganato. O efeito pode ser marcadamente branco ou envelhecimento uniforme com desbote um pouco mais acentuado na área próxima às costuras.

    • Médium Distressed: lavagem realizada em jeans escuro com amaciamento prévio, sendo que o tecido é lixado depois manualmente.

    • Mud Wash: lavagem realizada em jeans azul ou preto escuro com sobretinta verde, muitas vezes produzindo efeito de camuflado.

    • Overdyeing: Processo de sobretingimento. Vale tanto para o fio como para a peça pronta.

    • Paint color: É um tipo de pigmento. A peça é colocada em uma esteira onde são respingadas tintas coloridas. As cores mais utilizadas são branco e preto.

    • Peletizado: Processo mecânico de lixamento, que torna o tecido macio ao toque. Referência à pele de pêssego.

    • Pigmentos: Normalmente é um dos últimos processos que a peça passa, com uma pistola são aplicados pigmentos à peça que simulam cores de sujeira, como barro, poeira, encardido, entre outros, dando a peça uma cara de envelhecida.

    • Pipoca: É uma máquina que possui diversas agulhas onde a peça é prensada e essas agulhas puxam o fio do jeans.

    • Pré-Washed: lavagem realizada com a finalidade de amaciar o tecido, por meio de enzimas amaciantes ou silicone. Sem acabar com a solidez do índigo, esta lavagem torna o produto agradável no toque e uso. Não muda o tom do tecido.

    • Puído: Desgastar a peça em lugares como barras, parte de cima dos bolsos, pernas, dando o efeito de desfiado, rasgado, utilizando pedras e rebolos em maquina de alta rotação (retifica).

    • Raw (bruto): Aspecto de bruto, puro ou “no-washed” (não lavado). Este look aparece ainda mais evidenciado com efeitos amassados, dando um aspecto amarrotado à peça.

    • Remendo: Com uma cola específica é passada no remendo, que pode ser um jeans ou uma malha, o remendo é colocado no lugar escolhido da peça (que pode ser na barra, no meio da perna, em baixo do puído) e é prensado em uma maquina.

    • Resina: É utilizada para “segurar” o azul do jeans ( mantém o jeans escuro). E também para “segurar” o efeito craquelado e bigodes tridimensionais.

    • Scrunch: A peça é colocada uma a uma em uma rede, por uma máquina a vácuo. Após esse processo as peças vão para as máquinas onde podem ser estonadas ou tingidas. Por estarem em redes a estonagem ou tingimento pegará apenas em algumas partes da peça, dando um aspecto de manchas e marcações.

    • Second Hand: lavagem realizada com pedras que proporcionam aspecto de roupa usada na peça, como se fosse de brechó.

    • Snow Wash: lavagem realizada com respingos aleatórios de material químico corrosivo, que embranquece a peça pronta em determinados lugares como se fossem flocos de neve.

    • Soft Rigid: lavagem realizada em tecido virgem, visando um leve amaciamento.

    • Sulphur Ecoldye: É um método rápido de tingimento sulfuroso cationizado sobre peças confeccionadas em PT e Jeans; podendo se criar diversos efeitos diferenciados após tingimento tais como: corrosão, puídos, marmorização, bigodes resinados, pigmentados etc.

    • Super Stone: Técnicas usadas para fazer a marcação do tecido, não agredindo a fibra. O processo é realizado com a mistura de pedra e enzima.A intensidade do desgaste depende do tamanho da máquina lavadora, do número de pedras usado para o atrito, da quantidade de enzimas, entre outras variáveis. O aspecto desgastado ou de usado fica mais intenso nas regiões de costura, bolsos, vistas, cós. Pode ser aplicada também em peças tingidas ou estampadas

    • Super Claras e Ice: Lavagens agressivas com sujinhos nos tons cru e areia (aspecto empoeirado) e também lavagens que dão efeitos descoloridos e alvejados, que vieram para atender a necessidade de tons mais fáceis de manter, substituindo os tons brancos do verão, que exigem muitos cuidados. Dentre os processos, encontramos: alvejamentos mais fortes e redutores.

    • Super Stonewash: Processo de lavagem que pode levar mais de seis horas, dependendo do efeito que o estilista pretende dar à peça. O efeito de envelhecimento é mais acentuado nas costuras e nos bolsos.

    • Tie-Dye: Técnica de branqueamento ou tingimento aplicada ao tecido ou à peça já pronta. A peça ou o tecido são torcidos e mergulhados em corante, de forma que ao ser aberto terá aparência de manchado. Visual muito usado entre os anos 60 e 70, que voltou à moda a partir de 2000.

    • Ultra hiper: Técnica usada para fazer o clareamento da peça usando um redutor mais soda. Deixa a peça num tom claro e acizentado.

    • Used: Como o termo em inglês indica, tipo de beneficiamento que deixa o tecido ou a peça pronta com aspecto de muito usado. Para obter esse efeito, é usado jato de permanganato, de areia, alumínio, entre outras substâncias.

    • Vintage: Tratamento à base de enzimas, com ou sem branqueamento. O efeito é de uma roupa antiga, daquelas compradas em brechó.

     

    Artigos Relacionados:

    Campanha publicitária da Hermès - Primavera/Verão 2010
    Ativistas da Moda revolucionam Pernambuco
    Inverno 2012 Steven Meisel para a Vogue Itália "Prêt à Porter"
    ComunidadeModa 2013 - Todos os direitos reservados