• facebook
  • flickr
  • twitter
  • HISTORIA DOS FIGURINOS DA GLOBO

    Caras e Bocas, comportamento, História da Moda, Pesquisa de Moda, Tendencias e Inspiração

    07/02/2014

    sonia_braga-gabriela

    Esta matéria eu fiz em 2008 quando a editora globo lançou o livro “Entre tramas, rendas e fuxicos” contando 40 anos da história dos figurinos das novelas da rede Globo. Resolvi republicar a pesquisa atualizando um pouco as referências fotográficas e de estilo . Paulo Fernando | Comunidade Moda | Fotos: Pesquisa Comunidade Moda
    camila_pitanga-bebel

    Camila Pitanga | Bebel

    sonia_braga-dancing_days

    Sonia Braga | Dancing Days

    carolina ferraz amanda o astro figurino de novela

    figurino o astro
    carolina ferraz o astro
    figurino o astro
    ellen Roche o astro
    guilhermina guinle o astro figurino de novela
    guilhermina guinle o astro
    guilhermina guinle o astro figurino de novela
    guilhermina guinle o astro
    figurino insensato coracao
    deborah secco figurino insensato coracao
    insensato coracao figurino de novela
    deborah secco insensato coracao

    insensato coracao figurino de novelabruna linzmever insensato coracao

    cordel encantado figurino de epoca

    cordel encantadocordel encantado figurino de epocadebora bloch em cordel encantado

    cordel encantado figurino de epoca

    cordel encantado figurino de epoca

    cordel encantado figurino de epoca

    cordel encantado figurino de epoca

    cordel encantado figurino de epoca

    cordel encantado figurino de epoca

    cordel encantado figurino de epoca

    A NOVELA COMO GRANDE TENDÊNCIA DE
    MODA
     

    Chega às livrarias Entre tramas, rendas e fuxicos, que reconta quatro décadas de teledramaturgia da TV Globo – agora, sob o ponto de vista dos figurinos que marcaram época

    O livro:Dos suntuosos trajes de época desfilados por Yoná Magalhães na novela Sheik de Agadir (1965) à desinibida “moda Bebel” popularizada por Camila Pitanga em Paraíso Tropical (2007), lá se vão mais de quarenta anos.

    Ao longo desse período, com suas novelas, minisséries, seriados e especiais, os artistas da teledramaturgia da TV Globo reinventaram o Brasil na telinha, povoando-o com personagens que saíram direto da ficção para habitar a memória afetiva do telespectador. Personagens que ajudaram a consagrar autores, diretores e atores – mas que dificilmente se tornariam tão sedutores sem a colaboração decisiva de uma figura-chave: o figurinista. Entre tramas, rendas e fuxicos – O figurino na teledramaturgia da TV Globo é um merecido tributo a essa categoria especial de profissionais.

    Com fôlego enciclopédico, o livro lançado pela Editora Globo tem a marca do ineditismo: nunca o ofício do figurinismo da TV brasileira foi estudado com tamanha ambição e profundidade. Apoiado em incomparável acervo iconográfico, a obra traz 400 páginas recheadas com mais de 200 deslumbrantes fotos de cena e de personagens, além de uma rica seleção de croquis, projetos originais de figurinos, pedidos de costura e imagens de materiais cedidos por profissionais que atuam ou atuaram na criação de indumentárias para a ficção.

    Fruto do trabalho desenvolvido pelo Memória Globo (centro de documentação histórica ligado à TV), o projeto do livro envolveu intenso esforço de pesquisa, que incluiu cerca de 40 horas de entrevistas, sobretudo com figurinistas, além da garimpagem num acervo de mais de cem depoimentos feitos por profissionais que ajudaram a fazer a TV do Brasil. Tudo com o objetivo de esmiuçar a atividade dos artistas especializados em criar a indispensável “segunda pele” que ajuda os atores a encarnarem seus personagens.

    Uma “segunda pele” que – aprendemos no livro – não se resume ao vestuário, mas se estende à maquiagem, ao penteado e aos acessórios, conferindo ao figurino uma expressão muito mais ampla.O título surge com vocação para obra de referência indispensável em teledramaturgia, moda, comportamento e história contemporânea. A fim de explicar a função do figurino ao leitor, o livro tem requintes como uma didática galeria de caracterizações “clássicas”: sertanejos, personagens de época, bicheiros, mocinhas apaixonadas, figuras cômicas, novos-ricos, gente do campo.

    A partir de imagens de cena, o leitor é introduzido a uma série de truques utilizados pelos figurinistas, por exemplo, para marcar o caráter de vilões e de heróis, acentuar as diferenças entre a “gêmea boa” e a “gêmea má”, contrapôr bregas e chiques ou realçar o registro realista de uma história (como Carga Pesada, na qual Antônio Fagund es e Stênio Garcia se transformam em retratos fiéis de caminhoneiros de carne e osso). Entre essa multiplicidade de caracterizações, é absolutamente imperdível a coletânea das “noivas” que fizeram sucesso na telinha.A telenovela é, por excelência, uma plataforma de lançamento de tendências de moda.

    Não por acaso, o livro reconstitui um paralelo entre a os figurinos da TV e a produção dos estilistas em diferentes períodos, relembrando roupas, penteados e acessórios que se tornaram ícones de época, como as meias de lurex de Dancin’ Days ou o visual exótico-oriental de O Clone.

    Em “Entre tramas, rendas e fuxicos”, o leitor ainda tem a chance de “visitar” os bastidores da Central Globo de Produção, o Projac – cuja fábrica de figurinos confecciona, em média, 1.340 peças de roupa por mês. Boa parte dessa produção acaba abrigada, mais tarde, no chamado “acervão”: um depósito com mais de 200 mil itens, entre roupas, sapatos, bolsas, cintos , chapéus, gravatas, bengalas, tudo à disposição da criatividade dos figurinistas de nossa Hollywood tropical. Paulo Fernando – Comunidade Moda - fotos: Divulgação Globo e pesquisa Comunidade Moda

    Artigos Relacionados:

    PARIS FASHION WEEK - Gareth Pugh Spring 2011
    Historia da Moda - Os anos 60 visto pelos cartazes dos filmes da época
    Moda Inverno 2013 | Cartela de Cores | 160 fotos

    Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

    Deixe sua opinião

    7 respostas para “HISTORIA DOS FIGURINOS DA GLOBO”

    1. Alice Amaral Colares disse:

      Muitissimo importante para a historia da moda brasileira, os arquivos que o livro “Entre tramas, rendas e fuxicos”, mostra.
      Com certeza será um importante instrumento de pesquisa nas mãos de nossos jovens estudantes de moda, figurino e designer e ainda, um belissimo e nostálgico reencontro com tantas historias que emocionaram a todos os brasileiros, através da teledramaturgia da TV Globo.
      Parabens!!!

    2. Jussara Rondon disse:

      Parabéns pelo histórico de moda desse site.
      Gostaria de ser informada como faço p/saber de onde é o vestido preto c/laço, de um ombro só, usado pela personagem da Deborah Evelyn no dia 02/04.
      É um vestido preto de um ombro só, e nesse ombro havia um laço dourado.
      Por favor, me ajudem a descobrir. Grata

    3. eliel disse:

      o q dizer de obras belicimas!como eu gostaria de fazer parte dessa equipe, pois concerteza teria muito a aprender sempre!c verdadeiras esculturas da moda.se precisarem de um costureiro me liguem pois irei correndo o85-86220130.

    4. Gloria Negrin disse:

      Que bacana esse historico!Me lembro que ainda adolescente,me sentia encantada com os modelos lançados,principalmente as novelas de epoca…realmente e muito agradavel ver tudo isso.Parabens pela materia!!

    5. Alicia Meireles disse:

      Tenho uma pergunta :

      Dancin Days lançou as meias de Lurex ou foram lançadas no exterior? Qual o inicio do Lurex?

    6. camilo disse:

      LEGAL,POR DE MAIS ADORO OS FEGURINOS DAS NOVELAS COMO OS DA DUQUESA URSULA,ANA FRANCISCA,ACUCENA DAS NOVELAS CORDEL ENCANTADO,CHOCOLATE CON PIMENTA,CHEIAS DE CHARME O DAS EMPREGUETES

      BEJJJJJJJJJJJJJJJJJJÃOOOOOOOOOOOOO GLOBO A MINHA CIDADE TE AMA O NOME DELA É CACULÉ NA BAHIA NO SUDOESTE DA BAHIA

    7. camilo disse:

      o figurino mais bonito é da ana francisca de chocolate com pimenta e da duquesa ursula de cordel encantado

    Deixe uma resposta

    ComunidadeModa 2013 - Todos os direitos reservados